Acusados tentam seguir a vida com política e livro

PM foi candidado a vereador nas eleições passadas; tenente lançou livro sobre cães

Bruno Paes Manso e William Cardoso,

06 de abril de 2013 | 18h07

Em outubro de 1992, o policial militar Wlandekis Antonio Cândido Silva era primeiro-sargento das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota). Ele é acusado pelo morte de 15 pessoa com outros 25 réus. Na eleição municipal passada, com o nome de Sargento Wlandekis, ele foi candidato a vereador pelo PRTB em Diadema e teve 111 votos.

O então tenente Eduardo Esposito chegou a coordenar o canil da PM e a lançar um livro Adestre seu Cão com o Capitão Eduardo. Atualmente, ele é secretário municipal de Segurança Urbana em Santana do Paranaíba.

O Estado pesquisou na Justiça Militar quantos homicídios os 26 réus cometeram ao longo das carreiras policiais – fora os relacionados ao Carandiru. Ao todo, eles somaram três homicídios, todos ocorridos antes do massacre.

Mais conteúdo sobre:
carandiru, massacre

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.