Acusados têm prisão preventiva decretada

O juiz Ulysses Fonseca Louzada, da 1.ª Vara Criminal de Santa Maria, revogou ontem a prisão temporária e decretou a prisão preventiva dos quatro acusados pelo incêndio da boate Kiss, em 27 de janeiro, que matou 239 pessoas. O juiz atendeu a pedido feito pela Polícia Civil na quinta-feira. Elissandro Spohr e Mauro Londero Hoffmann, sócios do estabelecimento, e Marcelo de Jesus dos Santos e Luciano Augusto Bonilha Leão, da banda Gurizada Fandangueira, já estão na Penitenciária de Santa Maria há um mês.

O Estado de S.Paulo

02 Março 2013 | 02h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.