Acusados de matar garota de sete anos em Itaboraí irão a júri popular

Réus responderão por homicídio doloso, crime teria sido motivado por partilha de dinheiro de assalto

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

16 de abril de 2011 | 04h24

SÃO PAULO - Os réus Rafael Gabriel Correia, Jhonatas Felipe Castilho e Marco Henrique Barcellos Fernandes, acusados de matar, em fevereiro de 2010, um menina de 7 anos, na cidade de Itaboraí, região metropolitana do Rio, serão levados a júri popular.

A data do julgamento ainda não foi informada pela justiça. A decisão foi tomada nesta sexta-feira, 15, pelo juiz da Vara Criminal de Itaboraí, Marcelo Alberto Chaves Villas, que decidiu pronunciar os acusados.

Os três réus responderão por homicídio doloso, na forma tentada e consumada. O primeiro acusado atirou em dois adultos, Renato Wallace, Luciana Teixeira, e em Raiane, um bebê 9 meses.

Os tiros contra Luciana não a atingiram, mas feriram acidentalmente Talita Teixeira, que tinha na época 7 anos. O acusado também disparou contra Raiane, mas no momento da execução a arma falhou. Renato também teve sorte, nenhuma bala o acertou. Jonathan e Márcio foram acusados de coparticipação, pois, embora não tenham atirado em ninguém, levaram Rafael ao local do crime. Também deram cobertura ao comparsa do lado de fora da casa e o auxiliaram na fuga. Márcio foi quem conseguiu a arma usada no crime e o carro utilizado na empreitada criminosa.

Segundo o juiz Marcelo Villas, os crimes foram cometidos por causa de uma desavença ocorrida em razão da partilha de uma quantia em dinheiro de assalto entre o primeiro réu e as vítimas Luciana e Renato. "As evidências também apontam que os crimes foram praticados mediante meio que dificultou a defesa das vítimas", afirmou o magistrado. Os acusados permanecerão presos até o julgamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.