Thiago Queiroz/AE - 09/06/2011
Thiago Queiroz/AE - 09/06/2011

Acusado de participação em assassinato na USP é transferido para CDP

Homem se apresentou à polícia no dia 9 de junho e confessou participação na morte de estudante

Carolina Spillari, estadão.com.br

17 de junho de 2011 | 16h08

SÃO PAULO - Irlan Graciano Santiago, de 22 anos, que confessou participação no assassinato do estudante Felipe Ramos de Paiva, de 24, no dia 18 de maio no câmpus da Universidade de São Paulo (USP) foi transferido por volta das 11h para o Centro de Detenção Provisória (CDP) Vila Independência nesta sexta-feira, 17.

 

O homem se apresentou à polícia no dia 9 de junho e confessou a participação no crime, mas foi liberado por não ter antecedentes criminais e possuir endereço fixo.

 

Na noite de quinta-feira, 16, Irlan foi preso pelos policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) na Favela São Remo, vizinha da Cidade Universitária. Após ter a prisão preventiva decretada pela Justiça, ele foi encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa para exame de corpo de delito. O jovem passou a última noite em cela do 2º Distrito Policial, no Bom Retiro.

 

Caso. O estudante Felipe Ramos de Paiva foi rendido por volta das 21h no estacionamento da Faculdade de Administração, Economia e Contabilidade (FEA-USP). De acordo com a versão de Irlan, o Felipe morreu porque reagiu ao assalto.

Ele explicou que junto ao comparsa no crime resolveram procurar vítimas na universidade depois de consumir drogas em uma boca de fumo próximo a Favela de São Remo, e que ambos se conheceram 15 dias antes do crime.

 

Irlan se negou a dar o nome do outro criminoso e explicou que se tratava de seu primeiro crime. Ele também afirmou que decidiu assaltar vítimas na USP porque seu filho de um ano passava necessidade.

O acusado foi indiciado por latrocínio, roubo seguido de morte. A polícia já tinha alertado ele que poderia pedir a prisão temporária durante o andamento do inquérito policial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.