Acusado de matar jovem em briga de trânsito se entrega

Comerciante estava foragido desde sexta-feira, quando foi decretada sua prisão temporária

Leda Letra, RÁDIO ELDORADO

01 de junho de 2008 | 10h36

O comerciante Ismael Vieira da Silva, de 23 anos, acusado de matar com um tiro de pistola o estudante Alexandre Andrade Reyes, de 18 anos, se entregou na manhã deste domingo, 1º, à polícia. Ismael estava foragido havia dois dias desde que a Justiça decretou sua prisão temporária.   Acompanhe os boletins da Rádio Eldorado     Segundo os policiais, Ismael ligou nesta manhã para a delegacia dizendo que pretendia se entregar, mas que não pretendia chegar sozinho. O comerciante foi preso após combinar um ponto de encontro com os policiais.   O acusado participa neste domingo da reconstituição do assassinato ocorrido no dia 23 na Avenida Engenheiro Armando de Arruda Pereira, no Jabaquara, zona sul de São Paulo. Ao disparar contra o rapaz, o comerciante fugiu.   Além de Ismael, mais 11 pessoas devem participar da reconstituição, entre eles amigos da vítima, um morador, um comerciante, a namorada de Ismael e outras duas testemunhas. Onze peritos foram convocados para o trabalho.   De acordo com o delegado-assistente da Seccional Sul, Irani Guedes Barros, o objetivo da reconstituição é esclarecer as distorções dos depoimentos das testemunhas. "Queremos saber se houve execução ou legítima defesa", afirmou. Os trabalhos devem durar pelo menos três horas.     No interrogatório, o comerciante disse que Reyes bateu o Gol em sua Montana. Os motoristas saíram dos carros. A vítima estava acompanhada por sete pessoas. Segundo Silva, o estudante e seus amigos o agrediram. Ele apanhou a arma, fez um disparo para trás e fugiu. Os amigos da vítima afirmam que só Fernando Marson Pereira deu um soco em Silva, que apanhou a arma. Atirou em Pereira, mas acertou Reyes.     Pela decisão da Justiça, o comerciante ficará preso por dez dias. 'A prisão é indispensável para que seja possível esclarecer a autoria do crime e como realmente ocorreram os fatos', afirmou o promotor Raul Godoy Filho.     Na quarta-feira, 28, o comerciante se apresentou ao delegado Silvio Ballangio Junior, da 2ª Delegacia Seccional. Foi interrogado, contou sua versão do crime e foi liberado, pois escapou do flagrante.

Tudo o que sabemos sobre:
briga de trânsitoreyes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.