Acusado de matar Eloá não se pronuncia durante depoimento

Defesa e acusação ainda devem se pronunciar para que seja decidido se Lindemberg vai a júri popular

Carolina Spillari, estadão.com.br

17 de junho de 2011 | 15h50

SÃO PAULO - Lindemberg Alves Fernandes, acusado de assassinar a ex-namorada Eloá Pimentel em 2008, não quis se pronunciar em depoimento nesta sexta-feira, 17, no Fórum no Tremembé, informou o Tribunal de Justiça (TJ) de São Paulo.

 

A carta precatório sobre o silêncio de Lindemberg será anexada ao processo, que segue agora para as alegações finais. A defesa e acusação deverão se pronunciar e a Vara do Júri de Santo André, deverá decidir então, se Lindemberg vai a júri popular. A imprensa não pode acompanhar o interrogatório.

 

Lindemberg está encarcerado no presídio de Tremembé. Em 2008, ele sequestrou a ex-namorada Eloá, que recebeu dois tiros. Ele responde pelo homicídio da ex-namorada, pela tentativa de homicídio de Nayara Silva e do sargento Atos Valeriano e também pelo sequestro e cárcere privado de menores de 18 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.