Acusado de matar Eliza, Bola é suspeito por outro homicídio

Marcos Aparecido dos Santos teria assassinado, em 2009, um homem envolvido em cinco mortes em Vespasiano

Eliane Souza, Especial Para o Estado Belo Horizonte, O Estado de S.Paulo

22 de julho de 2010 | 00h00

A Polícia Civil de Minas informou ontem que o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, passou a ser investigado por um homicídio ocorrido em dezembro de 2009 em Vespasiano, região metropolitana de Belo Horizonte. Ele é suspeito de matar e esconder o corpo de Eliza Samudio, ex-namorada do goleiro Bruno Fernandes.

Por meio de uma ligação ao disque-denúncia no dia 14, Bola foi denunciado como autor dos disparos que mataram Bruno Marinho Marques dos Reis, suspeito de envolvimento em cinco homicídios. Para o advogado Zanone Oliveira, que defende o ex-policial, "como a polícia não está achando provas robustas" para incriminar Bola, "está partindo para especulações".

O ex-policial ainda é investigado por outros dois homicídios ocorridos em 2008 no sítio do qual é locatário em Esmeraldas, também na região metropolitana de Belo Horizonte.

Hoje será realizada a audiência de instrução sobre o desaparecimento de Eliza Samudio no Juizado da Infância e Juventude de Contagem. O juiz Elias Charbil Abdou Obeid vai colher prova oral de Bruno, de seu primo Sérgio Rosa Sales, de Luiz Henrique Romão, o Macarrão, e de Bola.

Vídeo. A polícia também informou que já identificou os responsáveis pelo vídeo do goleiro Bruno durante o voo do Rio para Belo Horizonte.

Na gravação, Bruno se disse "chocado com tudo que está acontecendo" e insinuou que Macarrão estivesse envolvido no na morte da ex-amante. Segundo a polícia, o vídeo serviria como um registro da operação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.