Acusado de arrancar braço não vai a júri

Alex Kozloff Siwek, acusado de atropelar e arrancar um braço do ciclista David Santos Souza, de 21 anos, na Avenida Paulista, em março deste ano, não vai a júri popular. A 12.ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP afastou a acusação de tentativa de homicídio e ele vai responder na 25.ª Vara Criminal. O desembargador Breno Guimarães afirmou que, em acidentes de trânsito, "a regra é a ocorrência de culpa (negligência, imprudência ou imperícia), sendo o dolo aceito em situações excepcionalíssimas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.