Acusado da morte de bombeiro durante ataques do PCC de 2006 vai a julgamento

Vítima foi assassinada por seis criminosos e marcou o início da série de ataques da facção em maio de 2006

Julia Baptista, do estadão.com.br

11 de junho de 2010 | 20h35

SÃO PAULO - Está marcado para a tarde da próxima segunda-feira, 14, o julgamento de Lamberto José de Carvalho Alves, um dos acusados de participar do assassinato do bombeiro João Alberto da Costa, que tinha 40 anos na época.

 

Costa foi assassinado na madrugada do dia 13 de maio de 2006, na Alameda Barão de Piracicaba, bairro Campos Elíseos, onde funciona o 2º Grupamento de Bombeiros da Polícia Militar do Estado de São Paulo. O assassinato, praticado por seis criminosos, aconteceu no início da série de ataques da organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) contra forças da segurança pública.

 

A ordem de execução teria partido de Marcola e Carambola, líderes do PCC. Outras duas pessoas ficaram feridas na ação. Ao menos 48 agentes públicos do Estado foram mortos nos ataques de maio de 2006.

 

O julgamento de Lamberto Alves será realizado no 1º Tribunal do Júri de São Paulo, no Fórum Criminal Ministro Mário Guimarães, na Barra Funda, Zona Oeste da capital paulista. Em 05 de março deste ano, em uma decisão surpreendente, os jurados absolveram por maioria de votos três dos acusados de matar. Um dos réus confessou que dirigiu o carro do ataque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.