Reprodução/TV GLobo
Reprodução/TV GLobo

Açude danificado em Juquitiba, na Grande SP, causa interdição de escola e estrada

Secretaria estadual não descarta realocar alunos para outras unidades após represa particular apresentar infiltração

Redação, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2019 | 19h34

Uma infiltração foi detectada em um açude particular em Juquitiba, na região metropolitana de São Paulo, que corre risco de romper. Uma escola estadual próxima à área teve as aulas suspensas, e uma estrada foi interditada após à erosão do solo no local, causada pela represa. 

A Defesa Civil estadual e o Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) fizeram uma inspeção na barragem nesta segunda-feira, 20, e constaram uma trinca na barreira. Eles trabalham desde então para bombear a água e rebaixar o nível do açude. Só depois disso será possível fazer a manutenção para evitar a ruptura da represa.

A Prefeitura de Juquitiba depende deste trabalho para fazer reparos na Estrada dos Pratas, e normalizar o trânsito da região. Ao longo da estrada, há ao menos seis açudes. 

A Escola Estadual Eliana Fischer Bambi Delfino Pinto, que fica a cerca de 800 metros da represa danificada e lado da rodovia Régis Bittencourt, suspendeu as aulas nesta segunda após orientação da Defesa Civil. Ainda não há previsão para o retorno das atividades, que depende de um novo parecer técnico sobre a situação da barragem. A Secretaria Estadual de Educação não descarta realocar os estudantes para outras escolas, caso seja necessário.

"A medida visa garantir a integridade física de todos os alunos e funcionários da unidade", disse a secretaria, em nota. "Todo conteúdo pedagógico será reposto."

O município de Juquitiba decretou situação de emergência no dia 11 de abril por causa dos problemas com a represa, segundo a Defesa Civil. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.