Acordo facilita saque do FGTS de presidiários

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) firmou um acordo com a Caixa Econômica Federal para que presidiários possam sacar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Detentos que têm conta no FGTS, mas não movimentam o fundo há mais de três anos, ou que têm grave problema de saúde, devem ser os principais beneficiados.

O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2013 | 02h08

Atualmente, o saque só pode ser feito caso o preso vá até uma agência - processo burocrático, que envolve autorização da Justiça para o detento sair. A medida deve beneficiar cerca de 27 mil pessoas. / BRUNO RIBEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.