Acordo beneficia motoristas

Acordo entre o Ministério Público do Trabalho e nove cooperativas e associações de trabalhadores em transporte público de São Paulo vai garantir o registro de 19 mil motoristas, cobradores e fiscais. Inquérito civil investigou que as cooperativas mantinham funcionários informalmente desde 2002. Mas a ação continua contra a SPTrans, que não quis fazer acordo. Uma indenização milionária está sendo pedida. As cooperativas alegam que a Prefeitura não contemplava o custo de contratação em sua planilha. A SPTrans não respondeu por que não fez acordo e disse que é responsável apenas pela gestão e fiscalização do sistema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.