Acompanhe o primeiro dia de julgamento do caso Isabella

Repórteres do estadão.com.br e veículos do Grupo Estado seguem primeiro dia de júri, dentro e fora do fórum

22 Março 2010 | 11h54

especialEntenda como será o julgamento do caso

linkProva técnica será decisiva no júri

linkDefesa aposta em depoimento de casal

 

 

13h46 - ATRASO

 

A movimentação em frente ao fórum é grande, mas o julgamento, previsto para começar às 13 horas, ainda não teve início. Ainda não há informações sobre o motivo do atraso, nem um novo prazo para a sessão começar. (Fabiana Marchezi)

 

13H42 - ALÉM DOS NARDONIS

 

Sibelle Irikura, de 32 anos, está em frente ao fórum por um motivo diferente da grande maioria. Ela foi ao local para participar de uma audiência de conciliação como representante da empresa onde trabalha, a Unimed. Sibelle está acostumada a frequentar audiências e, ainda que soubesse da movimentação que encontraria, ficou impressionada com o que viu. "É muito chocante tudo isso", comenta.

 

Sua audiência começa às 14h30. Ela ainda não sabe se entra no prédio ou espera o movimento baixar. Sobre o julgamento, ela resume: "Se eles forem absolvidos lá dentro, vão ser condenados pelo povo aqui fora." (Gabriel Vituri)

 

12h50 - 'ELES SERÃO ABSOLVIDOS'

 

"Se os jurados vieram pra cá com o objetivo de nos permitir apresentar as verdadeiras provas, aquilo que está contido no processo, eles serão absolvidos", afirmou à reportagem do Jornal da Tarde o advogado criminalista que defende os Nardoni, Roberto Podval.

 

"Eu até admito que se não tivesse trabalhado no processo, se estivesse assistindo aquilo que foi televisionado, também teria um pensamento como muitos têm, A partir do momento das pessoas tiverem conhecimento do que se encontra nos autos, não tenho dúvida de que eles serão absolvidos", finalizou. (Luiz Guilherme Gerbelli)

 

---

 

12h39 - TESTEMUNHA DESAPARECIDA CHEGA AO FÓRUM 

 

O pedreiro Gabriel Neto - uma das testemunhas-chave do julgamento de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá - foi um dos primeiros a chegar ao fórum. Como o pedreiro não havia sido encontrado até o final da semana passada, defesa e acusação trabalhavam com a hipótese de que o julgamento poderia ser adiado. (Rita Cirne)  

 

---

12h15 - DO MARANHÃO POR JUSTIÇA

 

Aldaires Tocantins e Belonice Pinheiro são de São Luis, Maranhão. Ambas vieram de Nordeste pelo mesmo motivo: querem justiça. As duas irmãs estão em frente ao Fórum de Santana desde às 10 horas, pedindo a condenação do casal Nardoni.

 

Diferente da maioria, elas não vestes camisetas com fotos de Isabella ou exibem faixas de protesto.

 

Aldaires, que é pedagoga, acredita que quanto mais gente aparecer no local, maior será a pressão sobre o julgamento -- e há mais chances de que a justiça seja feita. (Gabriel Vituri)

 

---

 

11H54 - MÃE DE ISABELLA ESTÁ PRESENTE

 

A bancária Ana Carolina Cunha de Oliveira, de 24 anos, mãe de Isabella, chegou por volta das 11h15 desta segunda-feira, ao Fórum de Santana, para acompanhar o julgamento do casal Nardoni. Em frente ao fórum, a movimentação ainda é tranquila. A maioria dos presentes é formada por profissionais da imprensa.

 

 

Ana Carolina está vestida com camiseta branca e estava com óculos escuros. Ela chegou acompanhada pela advogada, a assistente de acusação Cristina Christo. O carro que transportava Ana Carolina entrou direto no estacionamento do Fórum. Ela se dirigiu para o interior do prédio sem dar entrevistas. (Solange Spigliatti e Werther Santana)

 

---- 

 

9H26 - CASAL NARDONI AGUARDA EM CELAS SEPARADAS

 

Policiais que fizeram a escolta do casal entre as penitenciárias de Tremembé, no interior de São Paulo, até o fórum, estão acompanhando os acusados. O casal Nardoni chegou ao local às 8h24 de hoje. Os veículos que participaram do transporte dos acusados entraram por uma Base Militar, na Rua Vitório Primon, localizada ao lado do Fórum. Eles estão em celas separadas (Solange Spigliatti)

 

 

Mais conteúdo sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.