Ácido vaza e afeta parte do porto de Salvador

Cerca de 50 funcionários que trabalhavam na noite de anteontem em um setor do Porto de Salvador abandonaram a área da Companhia de Docas do Estado da Bahia (Codeba) em razão do vazamento de ácido tricloroisocianúrico. O produto, que estava em um contêiner desde 2010, criou uma densa cortina de fumaça. Ninguém ficou ferido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.