Acidentes em estradas federais caem 12% no feriado

Comparação foi feita com os mesmos quatro dias de fiscalização da Semana Santa; número mortos teve queda de 21% e de feridos, de 20%

O Estado de S. Paulo

18 Novembro 2013 | 15h21

O número de acidentes nas estradas federais do Brasil caiu 12% no feriado da Proclamação da República na comparação com o feriado da Semana Santa, divulgou nesta segunda-feira, 18, a Polícia Rodoviária Federal (PRF). A quantidade de mortos e feridos também teve queda: de 21% e 20%, respectivamente. A Semana Santa foi usada como referência porque no ano passado o feriado de 15 de novembro foi em uma quinta-feira.

No total, foram registrados 2.269 acidentes, com 101 mortos e 1.278 feridos, entre 0h01 de quinta-feira, 14 e a meia-noite de domingo, 17. Na Semana Santa, ocorreram 2.451 acidentes, com 121 mortos e 1.516 feridos. A operação da PRF teve a mesma duração, também entre uma quinta e um domingo.

Minas Gerais foi o Estado com mais acidentes, feridos e mortos: 342, 214 e 17, respectivamente. Em São Paulo, foram 175 acidentes, 68 feridos e 6 mortos.

São Paulo. Nas rodovias estaduais de São Paulo, o número de acidentes durante o feriado aumentou 32% se comparado com o mesmo período do ano passado. O número aumentou de 774 para 1.021, em sua maioria sem vítimas. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 18, pela Polícia Rodoviária Estadual.

Como o feriado de 15 de novembro de 2012 foi na quinta-feira, a PRF exclui a sexta-feira do cálculo para conseguir fazer a comparação.

Dezesseis pessoas morreram nos três dias de feriado estendido, número 27,3% menor que os 22 de 2012.

Foram 551 pessoas feridas de forma leve e gravemente, ante 467 no feriado de 2012. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), mais de 1,3 milhão de veículos deixaram a capital paulista com destino as regiões litorâneas e ao interior do Estado.

De acordo com a Polícia Rodoviária, a maioria dos acidentes foi causado por imprudência de motoristas e pedestres, como falta de respeito à sinalização. "Após análise das circunstâncias, constatou-se que a maioria desses acidentes poderia ter sido evitada", afirmou a polícia em nota.

As mortes ocorreram por capotamento, colisões em locais de ultrapassagem não permitida, colisões e atropelamentos. A fiscalização resultou em 13.613 autuações por infrações de trânsito diversas em todo o Estado. Foram apreendidos 1.483 veículos, 348 carteiras de habilitação e 1.515 documentos de veículos por irregularidades.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.