Acidente nas obras do Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos deixa um ferido

Operário mexia em instalações elétricas quando levou um choque e teve queimaduras graves, no dia 22; até a noite desta quarta-feira, ele continuava internado em estado estável

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

30 de abril de 2014 | 22h32

SÃO PAULO - Um operário que trabalhava na construção do Terminal 3 do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, sofreu queimaduras graves no dia 22 após levar um choque enquanto mexia com a fiação elétrica da obra.

Um vídeo divulgado no YouTube mostra o funcionário logo após o acidente, com a pele das mãos e do peito bastante queimada. Ele parece aflito com a situação, mas os colegas que estão ao redor tentam acalmá-lo: "Acabou não, parceiro, você está com vida", diz o homem que está filmando.

A sala de onde o funcionário sai emana fumaça, da mesma forma que um colete azul que aparece no chão e que, provavelmente, ele estava usando na hora do acidente.

ATENÇÃO: As imagens do vídeo são fortes

A OAS, empresa responsável pela obra, informou que o funcionário é encarregado de instalações elétricas da obra e estava trabalhando em uma "sala de painéis de baixa tensão" quando o acidente ocorreu. A empresa informou que ele usava todos os equipamentos de segurança obrigatórios.

A construtora disse ainda que ele foi socorrido logo em seguida. Até a noite desta quarta-feira, 30, o funcionário continuava hospitalizado em estado estável e tinha acompanhamento dos médicos da empresa.

A OAS não divulgou o nome do operário nem o hospital para o qual ele foi encaminhado, além de não dar detalhes sobre a gravidade dos ferimentos. Questionada, a empresa também não respondeu quantos acidentes foram registrados no Terminal 3 desde o início das obras, em outubro de 2012.

O Terminal 3, que terá capacidade para 12 milhões de passageiros por ano, será inaugurado no dia 11 de maio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.