Acidente não deixa lesão neurológica em cinegrafista da Record

Funcionário ficou gravemente ferido em queda de helicóptero, que matou piloto; ele está na UTI Semi-Intensiva

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

01 Março 2010 | 18h27

O cinegrafista da TV Record, Alexandre Silva de Moura, de 36 anos, que ficou gravemente ferido após a queda do helicóptero da emissora no último dia 10 na zona sul de São Paulo, não apresenta nenhum déficit neurológico em razão do acidente.

 

Segundo boletim do Hospital Israelita Albert Einstein, o paciente foi transferido para a Unidade Semi-Intensiva, onde está consciente e conversando. No último dia 23, o hospital informou que Moura havia saído do estado do coma induzido.

 

O piloto do helicóptero Rafael Delgado Sobrinho, de 45 anos, morreu no acidente. A aeronave com Sobrinho e o cinegrafista caiu por volta das 7h20 na pista de grama do Jockey Club no último dia 10. Moura foi vítima de politraumatismo.

Mais conteúdo sobre:
SPhelicópteroRecordacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.