Acidente mata um e causa engavetamento de 14 veículos

Rodovia ficou bloqueada após morte de motorista. Na sequência, caminhão bateu em fila de veículos que aguardava resgate de corpo

CHICO SIQUEIRA, ESPECIAL PARA O ESTADO

04 Julho 2014 | 11h01

ARAÇATUBA - Um acidente, seguido de engavetamento de 14 veículos, causou a morte de uma pessoa, ferimentos em outras 10 e paralisou por três horas na madrugada desta sexta-feira, 4, a pista sentido capital da Rodovia Marechal Rondon (SP-300), na altura do quilômetro 258, em Botucatu, no interior de São Paulo.

O engavetamento teve início com o capotamento de um Chevrolet Corsa, placa CYF-3400, de São Manuel, dirigido por Fernando Rodrigo Franco, de 29 anos. O carro ficou capotado no meio da pista e o corpo do motorista, que morreu na hora, no canteiro central da rodovia.

Para retirar o corpo e o carro, a Polícia Rodoviária interditou o trecho, nas proximidades de uma descida, próxima ao posto do pedágio de Botucatu.

Enquanto esperavam, motoristas que aguardavam a conclusão do resgate, foram surpreendidos por um caminhão desgovernado, descendo a rodovia. Sem frear, o caminhão foi arrastando os carros e só parou ao bater em uma van com uma família que seguida de São Paulo a Avaí, na região de Bauru.

Havia gente dentro e fora dos veículos, que tentaram se proteger da batida em sequência. "Ficamos com muito medo, achei que todos fôssemos morrer. Não tem explicação, foi como se você estivesse sentindo a morte perto de você", disse a professora Maria Angélica Alípio.

Para os policiais que atenderam a ocorrência, o acidente foi causado por negligência do motorista, que não obedeceu a sinalização que antecipava a interdição da pista e não reduziu a velocidade.

O caminhão, da Transportadora Andradina, da cidade paulista de mesmo nome, era dirigido por Washington Luiz Pereira, que disse aos patrulheiros que não conseguiu frear o veículo.

Com o engavetamento, a limpeza e a liberação total do trecho da rodovia só foi possível por volta das 7 horas a manhã desta sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.