Acidente mata jornalista e cinegrafista da Band no RS

Dois funcionários do Grupo Bandeirantes morreram ontem em um acidente na RS-122, em Farroupilha (RS). Enildo Paulo Pereira, de 59 anos, repórter, e Ezequiel Barbosa, de 27, cinegrafista, estavam em um dos quatro veículos atingidos por um caminhão desgovernado. Eles subiam uma região de serra em comboio da polícia, que faria uma operação contra um bando de assaltantes de bancos. Cinco funcionários do Grupo RBS e dois policiais tiveram ferimentos leves.

ELDER OGLIARI / PORTO ALEGRE, O Estado de S.Paulo

28 Abril 2012 | 03h02

A tragédia aconteceu em um trecho conhecido como "Curva da Morte", pelo histórico de acidentes graves com morte, no km 47. Os policiais acreditam que a falha foi do motorista do caminhão, João José de Araújo, de 44 anos, que foi preso. Ele alegou que os freios falharam, mas constam como agravantes o uso de substâncias estimulantes e a insistência dele em seguir viagem, mesmo após notar que o veículo tinha problemas, cinco quilômetros antes do desastre.

A viagem de Araújo começou em Jales (SP), na quarta-feira. Ele deveria entregar uma carga de laranjas em São Sebastião do Caí (RS), 60 quilômetros depois do local da tragédia. No trajeto, ele teria dormido apenas quatro horas. Já a viagem dos policiais e repórteres começou em Porto Alegre durante a madrugada. Parte do comboio, que estava adiantado, seguiu até Farroupilha e Caxias do Sul, cidades onde foram presos nove bandidos.

O secretário da Infraestrutura e Logística do Rio Grande do Sul, Beto Albuquerque, destacou que o trecho é sinalizado e atribuiu o acidente a uma possível imprudência do motorista do caminhão. "Todas as estradas serranas têm seus perigos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.