Acidente interdita avenida por mais de 12 horas na zona norte

Três veículos bateram em Pirituba na noite deste domingo - via só foi liberada às 12h desta segunda; quatro mulheres ficaram feridas

Raquel Brandão, O Estado de S. Paulo

22 Junho 2015 | 13h50

SÃO PAULO - Por mais de 12 horas a Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, em Pirituba, na zona norte de São Paulo, ficou interditada no sentido bairro. Na noite deste domingo, 21, três veículos se envolveram em um acidente na altura do número 11.000. Segundo o Corpo de Bombeiros, quatro mulheres ficaram feridas.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e moradores da região, até as 11h desta segunda-feira, 22, os carros ainda não haviam sido retirados porque a perícia não tinha chegado ao local. A CET informou que a via foi totalmente liberada ao meio-dia.

Procurada pelo Estado, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) afirmou que a Polícia Técnico-Científica compareceu ao endereço às 9h25, realizou a perícia e, às 10h, o local foi liberado. Mas a espera não teria sido apenas da perícia.

À reportagem da Rede Globo, testemunhas afirmaram que a Polícia Militar teria demorado quatro horas para atender o caso. A SSP afirmou que vai "apurar o motivo pelo qual não foi deslocada imediatamente uma viatura  da PM de outra região para o atendimento, uma vez que todas as demais daquele setor estavam envolvidas em outras ocorrências". 

Acidente. Por volta das 23h30, um dos veículos invadiu a pista contrária, bateu na lateral esquerda de outro carro e o fez atropelar uma pedestre, colidindo ainda com um terceiro veículo.

Das quatro feridas, duas foram encaminhadas ao Pronto-Socorro de Taipas, na zona norte, e tiveram contusões em membros inferiores. Uma mulher de 40 anos e uma gestante sofreram fraturas nos membros superiores e inferiores e foram levadas a hospitais da região. Ao menos cinco viaturas dos bombeiros foram deslocadas para atendimento das vítimas. 

Ainda de acordo com a Globo, testemunhas disseram que um dos motoristas envolvidos na batida apresentava sinais de embriaguez e teria tentado deixar o local com a ajuda de um amigo que chegou de táxi.

A SSP afirmou que o inquérito foi instaurado e que o motorista já foi identificado, mas ainda não se entregou. O caso está sendo apurado pelo 74º Distrito Policial (Parada de Taipas). 

Segundo moradores, outro motivo para o acidente é a falta de iluminação e o desvio do trânsito de uma via de acesso à avenida, por causa de uma construção.

"É muita escura a rua durante a noite e vão inaugurar um shopping, o que fez o trânsito da Estrada do Corredor ser desviado", contou ao Estado Lenilson Oliveira, que trabalha em uma loja do local. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.