Acidente deixa diretor morto e fere ex-ministro

Um diretor de prisão morreu dirigindo sua moto em um acidente que envolveu um carro dirigido pelo ex-ministro e diplomata Sérgio Silva do Amaral, de 67 anos, anteontem à noite, em Goiás. O diplomata ia de Brasília (DF) para Pirenópolis (GO), onde tem uma casa. Seu carro bateu na moto do diretor do presídio de Formosa, Ari Rodrigues da Silva, de 43.

O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2012 | 03h04

Amaral sofreu um corte profundo e de 15 centímetros de extensão na cabeça. O diplomata ficou internado ontem após o acidente, tem quadro clínico estável e deve receber alta hoje do Hospital de Urgências, em Anápolis, a 64 km de Goiânia (GO).

Ele bateu de frente com a moto na BR-414, entre as cidades de Corumbá e Cocalzinho (GO). O diplomata foi socorrido por um casal. Segundo disse aos médicos, o farol da moto apareceu de repente, em zigue-zague na sua frente na estrada, que é de mão dupla. O choque foi inevitável porque ele e o motociclista desviaram, simultaneamente, para o mesmo lado, o esquerdo.

Boletim médico divulgado ontem indicava que Amaral permanecia lúcido e mantido sob internação por precaução médica. Durante os governos de Fernando Henrique, o diplomata foi secretário de Comunicação e porta-voz (1995-1998) e ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (2001-2002). / RUBENS SANTOS, ESPECIAL PARA O ESTADO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.