Acidente com cancela

SEM PARAR - TAG BLOQUEADO

O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2012 | 03h02

Em 10/7 meu carro colidiu com a cancela do pedágio eletrônico Sem Parar/Via Fácil (km 36, Praça Caieiras), na Rodovia dos Bandeirantes. A situação do tag estava adimplente, mas fui informada de que tinha sido feito um bloqueio do dispositivo por problemas de cobrança. Acho um absurdo não saber com antecedência qualquer problema que haja com a cobrança, pois o Sem Parar/Via Fácil tem o meu e-mail e telefone, meios suficientes para que eu seja informada de qualquer tipo de problema. Este serviço não pode admitir falhas desse tipo - não foi o meu caso, mas poderia ter acontecido um acidente mais sério. REGINA FIORAVANTI / SÃO PAULO

O Sem Parar/Via Fácil informa que a reclamação da leitora foi encaminhada à concessionária responsável pela rodovia e, após análise, não consta nenhum registro de acidente na cancela ou transação de passagem do veículo. Diante da informação, afirma que entrou em contato com a leitora para esclarecimentos e ela não soube confirmar a hora e o local do ocorrido. Diz, ainda, que recebeu parecer da concessionária informando que houve passagem do veículo na praça de Campo Limpo, mas que a usuária não parou nem solicitou apoio do atendente da concessionária para relatar qualquer dano.

A leitora reclama: Confirmei, sim, a hora e a praça de pedágio. Só não paramos o carro (meu marido estava dirigindo) porque havia outro veículo atrás do nosso, colado, com risco de causar um acidente mais grave. A cancela não abriu e, lógico, a concessionária não admitirá o erro, pois isso incorreria em risco de acidente por incompetência. Somos reféns de um serviço que, quando erra, não há como comprovar.

VIVO TV

25 visitas frustradas

Estou com um grande problema com a Vivo TV (ex-TVA). De abril a maio tive de reagendar uma visita de instalação de TV a cabo 25 vezes! Ou o técnico não aparecia ou ligava minutos antes de expirar o horário de visita, dizendo que não seria possível comparecer. Então em 19/8 fiquei sem internet e, cinco protocolos depois, consegui falar com uma atendente e tive de marcar nova visita. No dia combinado, ninguém apareceu. Liguei reclamando e os atendentes riram da minha cara dizendo que é impressionante a minha novela com a Vivo TV. Só passei vergonha, estresse e raiva nesses últimos cinco meses. Sinto-me um idiota, pois a fatura é debitada automaticamente da minha conta e é isso que recebo em troca.

FERNANDO DE BONNEVAL DE

CARVALHO / SÃO PAULO

A Vivo TV informa que, a pedido do leitor, foi feito o cancelamento dos serviços.

O leitor diz: Já estava sem esperança, mas, graças à Coluna, consegui cancelar o serviço.

CLARO FIXO

Falta de antenas e de sinal

Desejo denunciar mais uma situação de descaso da Embratel. Utilizo uma linha telefônica Claro Fixo em casa, que sempre apresentou problema. Em 27/8, após essa situação persistir, liguei para reclamar. Um técnico veio, diagnosticou o funcionamento da linha e disse que iria repassar o problema ao departamento de engenharia para análise. Em 30/8 fui contatado por uma atendente da empresa que explicou que o problema é causado pela falta de antenas - para mim, isso se chama falta de investimentos - e que eu teria duas opções: aguardar que a empresa retomasse sua política de investimentos ou cancelar a assinatura. Se a empresa não tem condições de prestar um serviço, não deve operar. Os serviços das operadoras são péssimos e as punições a elas dadas pela Anatel não são suficientes para que mudem de atitude com o consumidor.

ROBERTO LAGE COSTA JUNIOR

/ SÃO PAULO

A Claro Fixo informa que identificou insuficiência de sinal no endereço do leitor. Diante disso, o cliente pôde optar por cancelar o serviço ou permanecer com a linha nas condições atuais.

O leitor lamenta: Se há problema de sinal na região, não poderiam nem ter instalado a linha. Só me resta torcer para que tais "investimentos" se tornem realidade.

LITORAL

Praias impróprias

As praias de Santos, São Vicente e Praia Grande, na temporada de verão, continuam impróprias para o banho de mar, não havendo saneamento básico e aumento da rede de esgoto. Nas praias do Guarujá a situação é a mesma, apesar do seu apelido "Pérola do Atlântico". Com a palavra, os senhores prefeitos e o governador do Estado.

GERALDO SEBASTIANI / GUARUJÁ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.