''Achamos falta de respeito, não vemos necessidade''

RIO

, O Estado de S.Paulo

06 Maio 2011 | 00h00

Sylvie Mello, QUE PERDEU O IRMÃO E A CUNHADA

Minha família recebeu muito mal a notícia do resgate dos corpos. Achamos uma falta de respeito, não vemos a menor necessidade nisso. Estão gastando milhões para despedaçar pessoas que estão lá embaixo, quietas, e ficam recorrendo na Justiça para não ter de pagar tratamento médico e psicológico às famílias. É economia porca.

Não concordamos, achamos horrível tudo isso que vem sendo noticiado. A temperatura onde os corpos estão é baixa, o ambiente é propício para eles estarem conservados, e agora vão tirar? Vão revirar tudo, bagunçar.Outras famílias ainda querem o resgate, para fazer homenagens. E como vai ser receber os corpos em pedaços?

Passaram-se dois anos e, de repente, abrem essa ferida de novo. As pessoas vão ter de parar, pensar: "Meu Deus, vai ter um enterro." Minha mãe está em desespero (Sylvie Mello perdeu o irmão e a cunhada, que viajavam em lua de mel a Paris), meu pai não para de me ligar, perguntando "quem será que foi resgatado?".

Minha mãe não aceita que digam que os dois estão no fundo do mar. Para ela, eles estão viajando. Se amanhã alguém nos procurar e disser "aqui está sua nora" ou "aqui está seu filho", não sei o que vai acontecer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.