Ação é vista como modelo

A gestão de Gilberto Kassab (PSD) declarou guerra à pirataria e aos camelôs. Em dezembro de 2010, a Prefeitura articulou a criação de um comitê antipirataria formado pelas Polícias Civil e Federal, Ministério Público do Estado e entidades de defesa de propriedade intelectual. O grupo era coordenado pelo ex-secretário de Segurança Urbana, Edsom Ortega.

O Estado de S.Paulo

22 Março 2013 | 02h03

As contas da gestão passada apontam que até o fim de 2012 foram apreendidos 40 milhões de produtos. Os principais alvos eram os shoppings populares na região central.

As apreensões eram quase diárias. Por isso, a administração municipal alugou um novo depósito. A cidade passou a ser vista por entidades protetores de propriedade intelectual como um modelo para o restante do País. A secretária de Segurança Interna dos Estados Unidos, Janet Napolitano, afirmou que a ação que São Paulo vinha desenvolvendo era "fantástica".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.