Academia e prédio atingidos por incêndio em SP estavam com vistorias vencidas

Estabelecimento teve o plano contra incêndio recusado e estava sem Alvará de Funcionamento; nove pessoas estão hospitalizas, duas em estado grave

Laura Maia, O Estado de S. Paulo

08 Novembro 2013 | 12h43

SÃO PAULO - A academia de ginástica e um prédio residencial ao lado atingidos por um incêndio de grandes proporções na madrugada desta sexta-feira, 8, na República, região central de São Paulo, estavam com o Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB) vencidos. Segundo a corporação, a academia, onde o fogo começou, pediu a renovação do documento em julho, mas não teve a solicitação atendida. O edifício, também com o documento irregular, não havia sequer pedido a renovação. As datas de vencimento não foram informadas.

 

O incêndio começou por volta da 1h e mobilizou cerca de 50 viaturas dos bombeiros. Um total de 250 portas foram arrombadas na operação e o fogo só foi controlado nesta manhã. Dezenas de pessoas foram atendidas no local após inalar a fumaça tóxica. Às 12h50, nove seguiam internadas,  duas em estado grave.

 

De acordo com o Corpo de Bombeiros, o auto da academia Smart Fit foi negado porque a empresa fez uma reforma no espaço, alterando a planta. Antes da academia, inaugurada nesta semana, funcionaram no espaço uma sala de cinema e um estacionamento.

A Prefeitura informou que a academia não tinha Alvará de Funcionamento e nem havia ingressado com o pedido do documento. O prédio comercial onde o estabelecimento funciona, no térreo, solicitou o Auto de Verificação de Segurança (AVS) em 2011, e a demanda ainda segue em análise. O prédio residencial de 25 andares afetado pelo fogo, por sua vez, tem o AVS desde 2000.

O coordenador da Defesa Civil municipal, Jair Paca de Lima, afirmou que o prédio residencial, com 25 andares, na esquina das avenidas Ipiranga e Rio Branco, deve ficar interditado por uma semana. O edifício tem 146 apartamentos e 405 moradores. Eles foram autorizados a pegar seus pertences com o acompanhamento de equipes de apoio.

Em nota, a Smart Fit, informa que "a direção da empresa está em contato com autoridades para identificar as causas (do incêndio) e poderá prestar mais esclarecimentos quando tiver informações suficientes".

Mais conteúdo sobre:
incêndio bombeiros alvará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.