Acaba em briga operação em depósito de reciclagem

No local, fiscais da subprefeitura e policiais militares encontraram muitos ratos

Fernanda Aranda, Jornal da Tarde

22 de janeiro de 2008 | 16h03

Uma operação da Subprefeitura da Sé, em parceria com as polícias Militar e Civil, além da Guarda Civil Metropolitana (GCM), causou tumulto no depósito de reciclagem do Glicério, na região central da cidade. Os fiscais foram acionados às 9 horas para realizar a limpeza do local, mas encontraram resistência dos catadores de lixo. Com a confusão, cinco pessoas foram detidas e os trabalhadores informaram que foram agredidos com gás de pimenta. Segundo o relato dos catadores, eles foram pegos de surpresa com a operação e, por medo de terem a mercadoria apreendida, decidiram formar um cordão de isolamento, composto por 20 pessoas, para impedir a entrada dos fiscais, policiais e guardas no local.  "Antes de falar qualquer coisa, o policial militar disparou o spray de pimenta contra a gente", diz a catadora Maria Estela Santos. "Eu fiquei sem enxergar nada e outros cinco colegas meus foram atingidos", conta. A PM, oficialmente, "desconhecer" o uso do gás, mas não negou a utilização. Cinco representantes do Movimento de Catadores de Lixo foram levados ao 1º Distrito Policial do Centro, mas liberados em seguida. Ninguém ficou ferido. Às 10h30, a resistência acabou e os fiscais iniciaram o trabalho de limpeza. Segundo os agentes da Subprefeitura da Sé, a ação se deu em decorrência das condições insalubres do local e o acúmulo de sujeira. Havia muitos ratos no local. O viaduto do Glicério é utilizado como depósito para lixo reciclável há cerca de três anos, contam os catadores. A Prefeitura autorizou a utilização do espaço, de maneira provisória, até que um centro de triagem de lixo fosse construído. O espaço atual é utilizado por cerca de 200 catadores, não tem banheiro e também não é protegido por seguranças. Segundo a subprefeitura da Sé, até o final do primeiro semestre o novo centro deve estar com o projeto de construção pronto e já poderá ser utilizado parcialmente.

Tudo o que sabemos sobre:
lixoreciclagemGlicérioSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.