Absolvido homem que prendia mulher em casa

A Justiça de Sorocaba absolveu João Batista Groppo, de 64 anos, e sua amante. Os dois eram acusados de manter a mulher dele, Sebastiana Aparecida Groppo, também de 64 anos, em cativeiro na própria casa. A mulher, que é esquizofrênica, estava presa havia nove anos em um porão e recebia comida por grade na porta. Em 2011, a polícia libertou Sebastiana, que foi levada a um hospital, e prendeu Groppo. O juiz entendeu que o casal procurava cuidar da mulher porque não conseguia vaga em hospital psiquiátrico.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.