Abra sua janela de transferência!

Faça o teste com a primeira loura que passar: a tal "janela de transferência" no futebol é quase tão difícil de explicar a uma delas quanto o impedimento. Trata-se, a grosso modo, de um mecanismo de defesa do mercado internacional de compra e venda de jogadores, mediante a pré-fixação de datas consentidas para o troca-troca.

Tutty Vasques, tutty.vasques@estadão.com.br, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2010 | 00h00

Com a anunciada redução do prazo de quarentena de dezenas de craques repatriados para o Brasileirão, o assunto domina o noticiário esportivo da semana, sem levar muito em conta a má compreensão da turma que ainda não entendeu direito sequer pra que serve o bandeirinha.

Resultado: corre nas noites de Belô boato de que o jogador Roger Flores vai aproveitar a antecipação da abertura da tão falada "janela de transferência" para trocar de namorada de novo! Da última vez, dizem as entendidas dos barzinhos da Savassi, ele se separou da Deborah Secco.

A concepção da ideia, se empregada com maior abrangência, não é de todo má! Todo ser humano deveria abrir sua janela de transferência uma vez por ano. Se não em casa, como o Roger, no trabalho, no armário, entre amigos, em família, na leitura dos jornais, no bar da esquina, nas próximas férias... Experimente mudar!

Duro na queda!

Morto podre de rico em Passione, o ator Mauro Mendonça ressuscitou semanas depois milionário em Ti-ti-ti. O personagem é, salvo engano, aquele mesmo endinheirado que a Patrícia Pillar matou em A Favorita.

Fenômeno inverso

Após as férias deliciosas que passou no Brasil, Ronaldinho Gaúcho se reapresentou ao Milan com quatro centímetros a mais de quadril.

A barriga dele é na garupa.

Repara só!

Brega & quente

O sucesso da nona edição da Paris-Plage, como os franceses chamam aquele piscinão do Rio Sena, é a prova definitiva de que todo mundo é meio suburbano no verão!

É big!

O fim do mundo está em festa. Também, pudera! O vazamento de óleo no Golfo do México completa amanhã três meses de atividade. Um marco em matéria de destruição do planeta.

Mal comparando

Vendo o advogado do Bruno todos os dias nos telejornais, a gente acaba sentindo saudades do advogado do Daniel Dantas, né não?

Uma coisa ou outra

Não se pode querer tudo na vida. Mais cedo ou mais tarde, o paulistano terá que escolher: ou bem constrói o Piritubão ou derruba o Minhocão.

Festival de Paulinha

Tem gente de cinema no Rio achando que Paulínia é corruptela em homenagem a Paula Lavigne.

O insaciável

Como se não bastassem todas aquelas ex-mulheres e ex-amantes, o goleiro Bruno tem agora duas ex-delegadas no prontuário de seu caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.