Abandono é alvo até do MP

Os pátios particulares locados pelo Estado para depositar os carros apreendidos pela Polícia Militar ou por causa de processos judiciais já precisaram de várias forças-tarefa e operações pente-fino nos últimos dois anos para identificar veículos que estavam lá há mais tempo do que deveriam. Essas ações encontraram carros queimados ou destruídos por ação de ferrugem. Outros veículos simplesmente sumiram.

O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2012 | 03h02

Uma das últimas ações, ocorrida em setembro de 2010 em um pátio na região da Represa do Guarapiranga, na zona sul de São Paulo, retirou cerca de 4 mil dos 12 mil veículos depositados no local - chamado de "cemitério" por agentes do Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

Em 2009, o descaso com cerca de 30 mil veículos parados em 38 pátios particulares locados pelo Estado motivou o Ministério Público Estadual a abrir um inquérito civil para cobrar mais empenho do Estado em fiscalizar os contratos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.