A quinta busca das caixas-pretas do voo 447 Rio-Paris

Timothy Janaitis, diretor de desenvolvimento de negócios da Phoenix International, explica em detalhes a operação de resgate

, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2011 | 00h00

O voo 447 da Air France, que ia do Rio para Paris, desapareceu em 31 de maio de 2009. Nesses quase dois anos, as buscas somaram 120 dias de trabalho e se concentraram no fundo do oceano, a 3.900 metros de profundidade.

Apenas na última fase, em 4 de abril, uma grande concentração de destroços foi localizada em uma área equivalente a 15 campos de futebol. Nesta semana, começa a quinta fase de buscas. Um robô equipado com câmeras e braços mecânicos vai tentar encontrar as caixas-pretas, que deverão então ser levadas à França. Corpos também foram localizados, mas ainda não se sabe se serão resgatados.

 

 

Veja também:

linkGráfico detalhado do resgate

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.