A pedido do papa, cardeais já debatem como rever a questão dos divorciados

A reforma que começa a ser estudada pelo Vaticano e impulsionada pelo papa Francisco pode levar a uma maior abertura da Igreja em relação ao divórcio, no esforço em não excluir fiéis. Nessa quarta-feira, 2, a Santa Sé deixou claro que o processo de reformas não se limitará à burocracia ou à relação entre os bispos. Nesta quinta-feira, 3, o grupo de oito cardeais convocados pelo papa para examinar uma reforma completa do Vaticano termina a primeira sessão de trabalho, após três dias de debates.

O Estado de S.Paulo

03 de outubro de 2013 | 02h08

Segundo o porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, foi o próprio papa quem decidiu, no primeiro dia de trabalho, levantar o assunto da "família" e buscar sugestões sobre como conduzir uma eventual reforma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.