A partir de agora, Campanha do Desarmamento passa a ser permanente

SISTEMA PRISIONAL

, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2010 | 00h00

A Campanha do Desarmamento no País será permanente a partir de agora, conforme anúncio feito ontem pelo ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto. Segundo ele, essa política tem sido fundamental para a redução da taxa de homicídios em 11% entre 2003 e 2009. "Temos de intensificar essa melhoria na segurança pública." A exemplo do que ocorreu nas campanhas passadas, será indenizado quem entregar o revólver, carabina ou espingarda. Mais de 500 mil foram entregues desde 2005. Uma das inovações da campanha será uma data para celebrar a entrega de armas no País. O Dia do Desarmamento será comemorado sempre no primeiro sábado de julho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.