À noite, lugar fica às escuras, o que afasta a população

Se não bastasse os casos de assaltos durante o dia, a sensação de insegurança à noite é ainda maior. Isso porque o Parque da Juventude fica praticamente às escuras. "A noite é um breu total, tenho medo de ficar por aqui", disse Alberto da Silva Peixoto, que vende açaí na frente do parque. No pátio entre as Etecs e a biblioteca, há apenas três postes de luz. Todos com foco direcionado, que não produz iluminação eficiente. "É bonito, moderno, mas não é funcional", disse o diretor, Paulo Pavan.

Paulo Saldaña, O Estado de S.Paulo

28 Março 2011 | 00h00

O modelo dos postes faz parte do projeto arquitetônico, de autoria do escritório Aflalo & Gasperini - o lugar foi inaugurado em 2003. Depois disso, a administração só conseguiu aumentar a iluminação no interior do parque. "Queremos fazer uma reforma geral e pretendo encaixar mais de 25 postes", diz Pavan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.