A mutação dos ecochatos

Efeito colateral

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

18 de maio de 2012 | 03h04

Pelos cálculos do pessoal de marketing do Palácio do Planalto, a popularidade de Dilma Rousseff vai subir ainda mais depois que a presidente foi vaiada por prefeitos em Brasília!

Aí tem!

Uma coisa intriga os delegados mais experientes da Polícia Federal: nenhum malfeitor liga para outro 416 vezes em 386 dias só por força do ofício! Deve rolar alguma coisa além do que a gente lê nos jornais entre Demóstenes Torres e Carlinhos Cachoeira.

A luta continua

Carolina Dieckmann pode virar uma espécie de Maria da Penha do crime digital. Circula no Congresso proposta de batizar com o nome da atriz o projeto de lei que leva à cadeia quem fizer uso indevido da internet.

Marca registrada

A doação de US$ 7,5 milhões que o governo brasileiro fez dia desses a um fundo de assistência a palestinos civis já é conhecida nos campos de refugiados como Bolsa Faixa de Gaza!

Estrela solitária

O sonho não acabou! O Botafogo contratou um tal de John Lennon!

Regra 3

Com o enredo "Rock in Rio" confirmado para 2013, a Mocidade Independente de Padre Miguel convidou a Shakira para rainha de bateria da escola de samba. Se ela não topar, Axl Rose é candidatíssimo ao posto!

Conferência internacional sobre meio ambiente sempre foi a maior concentração de chatos do planeta, mas, como tudo na natureza, a espécie vem sofrendo mutações de grande impacto na biodiversidade global.

O bicho-grilo, que nos anos 1960 parecia praga, está praticamente extinto no debate ecológico em curso.

Desde que a preocupação do fim do mundo se tornou oficial, um bando de engravatados trata de tornar insuportável a busca pelo sustentável.

O fracasso histórico da Rio+20, por exemplo, vem sendo construído há meses em seus mínimos detalhes pelos organizadores e participantes do evento.

Preço abusivo dos hotéis, falta de objetivos climáticos definidos, previsão de caos aéreo, fragilidade da segurança na cidade-sede, risco de esvaziamento político, agenda frouxa e descompromissada, pessimismo, descaso, abstração, retrocesso ambiental, possibilidade de adiamento... - todos os dias os jornais dão péssimas notícias sobre o encontro.

Pior de tudo, como disse noite dessas uma celebridade importante no ecossistema do Leblon, "não vai rolar nem camarote da Brahma na tal Rio+20"! Assim não dá!

Mulher invisível

E a Marcela Temer, hein? Sumiu, rapaz! A última vez que a primeira-dama do vice-presidente foi vista em público estava, salvo engano, acompanhando o marido no pós-operatório para retirada de vesícula no Hospital Oswaldo Cruz, em São Paulo, na volta do réveillon na Bahia.

Devia aparecer mais!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.