A 'madrinha' dos pesquisadores

Morreu ontem, aos 79 anos, Melanie Berezovsky Singer. Mulher do economista Paul Singer, ela dedicou cinco décadas de sua vida a pesquisas de mercado e opinião pública. O casal se conheceu no fim dos anos 1950, no escritório do professor Otávio da Costa Eduardo, onde Melanie trabalhava, após se formar na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Lá ela permaneceu por 11 anos, até 1966.

O Estado de S.Paulo

13 de janeiro de 2012 | 03h02

Em 1969, foi convidada por Fernando Henrique Cardoso para trabalhar no então recém-fundado Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap). Atuou também na agência de propaganda Lintas. Era sócia da empresa de pesquisa Database, criada por ex-integrantes da Lintas.

Melanie deixa também os filhos André, Suzana e Helena, além de netos. O enterro foi no Cemitério Israelita do Butantã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.