A homenagem que está caindo aos pedaços

Deterioradas, luminárias do bairro oriental lembram imigração japonesa

FELIPE TAU / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

16 Março 2012 | 03h00

Um dos maiores símbolos da cultura japonesa na capital, as suzurantos, luminárias orientais da Liberdade, no centro de São Paulo, estão ruindo por causa da falta de manutenção. Instaladas na região nos anos 1970, quase todas foram trocadas em 2008 pela Prefeitura, ao custo de R$ 1,1 milhão. Mas, quatro anos depois, a maioria das 427 unidades repostas, de um total de 439, parece ter sido abandonada.

Não é preciso esforço para ver um festival de luzes queimadas, cápsulas encardidas ou quebradas, suportes enferrujados, postes amassados e com a pintura descascada.

As luminárias, que têm 1.280 globos de plástico, foram trocadas em comemoração ao centenário da imigração japonesa no Brasil. Mas já não parecem exatamente uma homenagem. Nem a esquina das Ruas São Joaquim e Galvão Bueno, onde fica a Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e Assistência Social (Bunkyo), foi poupada. Ao lado do letreiro há dois postes vermelhos com fios soltos pendurados. A base horizontal e as três cápsulas sustentadas por ela, conjunto chamado de canga, foram "decepadas".

Várias luminárias estão na mesma situação nos quase 10 quilômetros de ruas onde estão instaladas. Morador do bairro há 30 anos, o japonês com cidadania brasileira Shigeo Matsukawa, de 70 anos, diz que quase nunca vê funcionários do Departamento de Iluminação Pública (Ilume) fazendo reparos. "Muitas lâmpadas não acendem e as que acendem estão com a capa tão suja que não iluminam direito. O bairro está escuro."

Comerciantes também reclamam que caminhões de entrega frequentemente batem nas luminárias. De acordo com Eduardo Goo Nakashima, secretário-geral administrativo da Bunkyo, a diminuição da população de japoneses e descendentes no bairro, desde os anos 1970, dificulta a mobilização da comunidade. "Ela perdeu força", observa.

Troca. A Prefeitura informou que o Ilume "realiza constantes operações de manutenção", incluindo troca de lâmpadas queimadas, limpeza dos postes e dos globos, "minimizando os efeitos da ação do tempo". De acordo com a Prefeitura, o Ilume concluiu a compra de novos postes e cangas para substituições. O prazo e o custo não foram informados. A Prefeitura disse também que vai retomar projeto de revitalização do bairro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.