'A defesa perdeu com o depoimento da mãe de Isabella'

Análise:

Luiz Flávio Gomes, O Estadao de S.Paulo

23 Março 2010 | 00h00

Dois detalhes do depoimento de Ana Carolina de Oliveira chamaram a minha atenção: quando ela disse que Alexandre Nardoni na noite do crime gritava que havia ladrão no prédio e quando ela afirmou que a madrasta, Anna Carolina Jatobá, disse que tudo aquilo só havia acontecido por causa da menina, a vítima. Além disso, os jurados ouviram um longo histórico sobre as brigas do casal, mas, apesar do choro da mãe, o depoimento foi menos emotivo do que eu esperava. Ela foi coerente e devia ter sido dispensada depois de depor, pois não tinha condições emocionais de permanecer no tribunal. O jurado observa tudo. Fui juiz e trabalhei cinco anos presidindo julgamentos de crimes contra a vida. Acredito que esse pedido da defesa poderá repercutir mal entre os integrantes do júri, pois eles podem entender que a medida foi cruel.

Por fim, creio que o juiz Maurício Fossen agiu de forma correta ao não acolher os pedidos feitos pela defesa de novas perícias, o que causaria o adiamento do julgamento. Ele conduziu os trabalhos com firmeza e equilíbrio.

LUIZ FLÁVIO GOMES É JUIZ APOSENTADO E PROFESSOR DE DIREITO PENAL

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.