A debutante da moda que preferiu conquistar o mundo

Antigamente, era muito importante para uma menina chegar aos 15 anos. A idade representava o primeiro passo para o romance, para a idade adulta, para realizar os sonhos de infância. As meninas debutavam, escolhiam seu primeiro vestido branco, dançavam valsa com o namorado. Agora, esse ritual não é mais regra - muitas até preferem ganhar o dinheiro da festa e viajar, conquistar o mundo, buscar outros sonhos, em vez de viver sob o conforto das asas da família.

Lilian Pacce, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2011 | 00h00

Assim também tem sido com muitos estilistas brasileiros. Muitos dos que participaram da primeira edição da SPFW, em 1996, partiram pra outra, na moda ou fora dela. Alguns preferiram até um formato mais modesto, uma maneira mais discreta de existir. Caso da Zigfreda, marca da dupla Katia Wille e Hans Blankenburgh (ela carioca, ele holandês). Depois de participar de algumas edições da SPFW, eles resolveram se mudar para a Holanda em 2006.

Lá, a Zigfreda continua, pequena mas presente no mercado internacional. E por uma dessas felicidades da vida, esta edição do evento faz uma parceria com o ano da Holanda no Brasil e os dois acabaram responsáveis pelo melhor projeto de exposição já visto aqui na SPFW: a mostra de fotografia de outra dupla, Vinoodh Matadin e Inez van Lamsweerde.

O trabalho de Inez e Vinoodh vai muito além da fotografia. A dupla mergulha na alma humana e em seus sentimentos. E esse mergulho continua nos programas de manipulação de imagem e na própria impressão da foto. Ao contrário da prática do mercado, Photoshop para eles é algo que se usa para aumentar uma expressão e não para apagar rugas. A exposição traz quase 300 imagens e, a partir do próximo domingo, quando termina a SPFW, estará aberta ao público por uma semana. Imperdível.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.