992 pedras de oxi são achadas na cracolândia

A Polícia Civil apreendeu anteontem 992 pedras de oxi na cracolândia, região central de São Paulo. A droga estava escondida em um quarto de hotel na Alameda Dino Bueno, com uma mulher de 37 anos que foi presa em flagrante. Mais devastadora que o crack, a pedra de oxi é vendida por R$ 2 na capital.

William Cardoso, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2011 | 00h00

Embalada em papel alumínio, a droga estava no banheiro do quarto do hotel, pronta para ser vendida. Para chegar às pedras, policiais do Núcleo de Apoio e Proteção à Escola (Nape), do Departamento de Narcóticos (Denarc), acompanharam por vários dias a movimentação de traficantes e usuários. "Observamos que eram vendidas pequenas quantidades. Tentamos identificar não o traficante que comercializa por lá, mas aquele que traz as pedras", diz o delegado Douglas Dias Torres.

O oxi é feito de pasta base de cocaína acrescida de cal virgem e querosene ou gasolina. A nova droga afeta todo o organismo do usuário e vicia já nas primeiras pitadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.