Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

800 pessoas vão a missa de despedida de vítimas de acidente no interior

Aplausos, choro e comoção marcam últimas homenagens; segundo a prefeitura de Borborema, dois jovens ainda correm risco de morte

Felipe Resk, Enviado especial de O Estado de S. Paulo

29 de outubro de 2014 | 09h27

BORBOREMA - O céu ainda estava escuro em Borborema, no interior de São Paulo, quando começou a missa de corpo presente de dez das 11 vitimas do acidente na Rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304), em Ibitinga. Cerca de 800 pessoas - entre familiares,  amigos e moradores da cidade - estiveram presentes no ginásio esportivo para, primeiro, uma celebração católica e, depois, evangélica. 

Em pares, os caixões eram levados ao Cemitério Municipal Antônio Barbosa,  próximo ao local do velório,  a partir das 8 horas. Os corpos de duas professoras, Margarete dos Santos e Márcia Biasotto, foram os primeiros a deixar o ginásio. Na saída, o ritual de entrada se repetia: aplausos, choro e comoção. 

Os que foram prestar as últimas homenagens na manhã desta quarta-feira, 29, davam as mãos enquanto os caixões se preparavam para sair. Ônibus da frota municipal de Borborema ajudam a levar os parentes até o cemitério.  Apenas o corpo de uma professora foi levado para Itápolis, onde foi velado.

"É duro para a família inteira. Tem de ter muita força e ontem já não tive...", afirma Sebastião da Silva, de 64 anos, avô de uma das vítimas.

Durante o velório,  na tarde desta terça-feira, 28, Silva precisou ser socorrido para o posto de atendimento, que foi montado com quatro macas aos fundos da quadra, quando o corpo do neto, Thayro Polimeno, chegou ao local. "Depois que tomei o remédio, melhorei", diz. "Remédio para quê?", pergunta a reportagem do Estado. "Não sei. Me deram, eu tomei."

Segundo a prefeitura de Borborema, dois jovens, um menino e uma menina feridos no acidente ainda correm risco de morte. Eles foram transferidos para o Hospital de Bauru, onde seguem na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.