779 sinais têm tempo do vermelho piscante maior

Até agora, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) trocou a programação da luz verde nos semáforos para pedestres em 779 cruzamentos da cidade. O objetivo da alteração - que diminui o tempo do verde e amplia o do vermelho piscante -, é tornar a travessia mais segura.

O Estado de S.Paulo

06 Agosto 2012 | 03h02

A ideia é reforçar que o pedestre só deve iniciar a travessia quando o verde estiver ligado - depois disso, é possível terminar de atravessar sem pressa, pois o tempo é suficiente para chegar à outra calçada.

A mudança teve início no primeiro semestre deste ano e deve estender-se pelos próximos meses. Da forma como os semáforos funcionavam até então, o tempo do vermelho piscante era curto. Ou seja, quando o pedestre estava no meio da travessia, era informado de que logo o semáforo dos veículos abriria, tendo de correr.

Nos semáforos onde essa mudança já foi realizada, a CET colocou um adesivo verde com um boneco estilizado representando um pedestre. Além dessa mudança, a Prefeitura vai instalar placas luminosas azuis sobre 500 cruzamentos da capital nos próximos 45 dias. A intenção é chamar a atenção dos motoristas, de longe, para a presença de pedestres à frente.

Multado. O taxista Adriano Reis, de 38 anos, diz que já levou cinco multas referentes a desrespeito a pedestres. As infrações foram anotadas no ano passado. Duas ocorreram na esquina da Rua Maria Eugenia com a Avenida Paulista, sentido Paraíso, na região central. "Virei a esquina e não pude frear, porque os carros que vinham atrás bateriam. A partir daí, fiquei mais cauteloso", conta. / C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.