Filipe Araujo/AE-8/8/2011
Filipe Araujo/AE-8/8/2011

68% das árvores caem sobre veículos e casas

Porcentual se refere aos casos atendidos pelos bombeiros em 2009 e 2010; em Perdizes, moradora aguarda vistoria da Prefeitura há sete anos

Gio Mendes/Jornal da Tarde, O Estado de S.Paulo

21 Novembro 2011 | 03h03

Toda vez que chove ou venta forte, a comerciante Izabel Ribeiro Santos, de 55 anos, tem receio de ficar em casa, em Perdizes, na zona oeste de São Paulo. Ela não quer integrar uma estatística preocupante. Das 907 quedas de árvores na capital no ano passado, 614 foram sobre imóveis e veículos. Somando dados de 2009, 68% dos casos atendidos pelo Corpo de Bombeiros tinham essa característica.

Alguns acidentes acabam de forma trágica. Em 7 de junho, três carros parados no semáforo do cruzamento da Alameda Glete com a Avenida Rio Branco, em Santa Cecília, região central, foram atingidos por uma árvore após temporal. O auxiliar administrativo Walter Chendi Caboclo Junior, de 27 anos, morreu.

Ainda não há dados de 2011, mas, das quedas registradas no ano passado, 293 ocorreram em via pública e, dos 988 casos atendidos pelos bombeiros em 2009, só 315 não causaram prejuízo.

A comerciante Izabel tenta há sete anos que técnicos da Prefeitura façam vistoria de uma árvore na Rua Venâncio Aires. O chão de sua sala está afundando e a calçada está rachada. "Se não cair na minha casa, poderá despencar sobre carro na rua."

Causas. Segundo especialistas, ação de cupins, podas e corte inadequado de raízes, além do tempo de vida da árvore, são algumas das causas de quedas.

O botânico Ricardo Henrique Cardim alerta que as podas devem ser feitas por técnicos da Prefeitura quando os galhos estão pequenos. "Quando se corta um maior, a árvore não forma uma casca de cicatrização e se torna suscetível à colonização de cupins e fungos", explica.

A população também pode ser responsável por quedas. "Principalmente quem cimenta a calçada, sem deixar espaço para a árvore receber nutrientes", diz.

Em nota, a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras diz que o tempo para a execução do serviço varia conforme o diagnóstico do técnico, mas não informa o prazo médio para vistoria ou realização do serviço. A Subprefeitura da Lapa promete um mutirão de poda na região de Perdizes em duas semanas.

 

COMO SOLICITAR A PODA

Pedido

Deve ser feito pelo 156 ou pelo http://sac.prefeitura.sp.gov.br. A Prefeitura tem 40 dias para enviar um técnico para vistoria prévia. Confirmada a necessidade do serviço, a subprefeitura envia uma equipe para poda ou remoção da árvore. Se o prazo não for cumprido, pode-se reclamar pelo 0800-175717. Emergências, como queda iminente, devem ser comunicadas ao Corpo de Bombeiros pelo 193.

Cuidados

Não cimentar a base das árvores nem pintar seu tronco. Não faça podas sem autorização - a multa varia de R$ 10 mil a R$ 100 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.