60 km/h: o novo limite no Corredor Norte-Sul

A velocidade máxima permitida será reduzida para 60 km/h nas ruas e avenidas que formam o Corredor Norte-Sul, como a Avenida Luiz Dumont Villares e Tiradentes. A nova regra entra em vigor na próxima segunda-feira, dia 18, e faz parte do pacote de padronização de velocidades que está sendo implementado em toda a cidade de São Paulo.

, O Estado de S.Paulo

12 de abril de 2011 | 00h00

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) já havia reduzido a velocidade no chamado eixo sul do corredor. No ano passado, passaram de 80 para 70 km/h os limites máximos nas Avenidas 23 de Maio e Rubem Berta - que fazem parte do Corredor Norte-Sul mas vão manter a velocidade maior (70 km/h), por conta de suas especificidades.

Agora, passará para 60 km/h a velocidade nas vias que formam o corredor de 9,2 quilômetros: Avenidas Luiz Dumont Villares, General Ataliba Leonel, General Pedro Leon Schneider, Santos Dumont, Tiradentes, Prestes Maia e Túnel Anhangabaú. A CET afirma que vai colocar 130 novas placas e 20 faixas informativas. Na segunda-feira, os radares de velocidade já estarão ajustados para os novos limites.

Segundo a companhia, a padronização de velocidade está sendo adotada para aumentar a segurança de motoristas e pedestres. No caso do Corredor Norte-Sul, espera-se que os novos limites reduzam em 20% o risco de acidentes. Especialistas em engenharia de tráfego afirmam que a redução dos limites não contribui para aumentar os congestionamentos, uma vez que a maior vazão de veículos acontece com ritmos em torno de 40 ou 50 km/h - porque os carros andam mais perto uns dos outros.

A última mudança promovida pela CET foi no Corredor Leste-Oeste, em 1.º de abril, em vias como a Radial Leste e o Elevado Costa e Silva - que passaram a ter limite de 60 km/h. As exceções são as curvas do elevado, onde se manteve 50 km/h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.