55% dos cadastrados no bilhete único mensal ganham de 1 a 3 salários mínimos

Balanço da SPTrans mostra que a maioria dos interessados gasta mais de R$ 100 por mês com transporte público

Bruno Ribeiro - O Estado de S. Paulo,

17 de abril de 2013 | 16h44

Balanço divulgado na tarde desta quarta-feira (17) pela São Paulo Transportes (SPTrans) mostra que a maior parte das pessoas que já fizeram o cadastro do novo bilhete único mensal (40%) tem renda familiar entre R$ 1.024 e R$ 2.565. Dos 6.560 inscritos até a elaboração do balanço, 112 pessoas declararam ter renda familiar superior a R$ 12 mil.

Do total, 55% declaram ter renda individual entre um e três salários mínimos paulistas (entre R$ 776 e R$ 2.654).

Mais da metade das pessoas (51%) declararam não ter benefícios como vale-transporte: pagam a passagem com a própria renda. 71,5% delas informaram também gastar mais de R$ 100 por mês com transporte público.

Segundo a própria prefeitura, o bilhete único mensal será vantajoso para as pessoas que fazem mais de 46 viagens de ônibus por mês na cidade. O valor anunciado para o novo cartão é de R$ 140, mas o preço deverá ser corrigido até junho, quando está previsto o reajuste da tarifa na cidade.

Escolaridade. O balanço traz também informações sobre a escolaridade dos interessados. 57% deles completaram o ensino médio ou têm o ensino superior incompleto e 35% informaram ter concluído o superior.

Os cartões deverão ser aceitos na catracas do Metrô, mas o governo do Estado ainda não decidiu se fará um plano de uso mensal do cartão sem limite de passagens, como será o bilhete da Prefeitura.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.