43 pontos com ciclovias na capital paulista terão radares

Neste domingo, 14, um carro desgovernado invadiu faixa segregada da Avenida Brás Leme, na zona norte, e atropelou um ciclista

FÁBIO DE CASTRO, O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2014 | 02h02

SÃO PAULO - A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) anunciou que 43 vias de São Paulo terão radares para fiscalização de invasão de veículos em ciclovias e ciclofaixas. Neste domingo, um carro desgovernado invadiu a faixa segregada da Avenida Brás Leme, em Santana, na zona norte da capital, por volta das 9h30, e atropelou um ciclista que passava pelo local.

De acordo com informações da Polícia Militar, a vítima foi socorrida ao Hospital Santa Helena consciente. O atropelamento ocorreu na altura do número 2.040 da via. Pelo estado do carro, o ciclista parece ter sido jogado contra o vidro frontal do veículo, que ficou estacionado na via exclusiva para bicicletas. A PM não forneceu dados do motorista nem da identidade da vítima. O caso será investigado pelo 13º Distrito Policial (Casa Verde).

A fim de evitar acidentes semelhantes, radares fiscalizarão a invasão de veículos em ciclovias e ciclofaixas. Trafegar em ciclovias é infração gravíssima e resulta em sete pontos na carteira de motorista e multa de R$ 574,62. De acordo com a CET, além de fiscalizar a invasão de ciclovias, os radares também serão usados para controlar a velocidade máxima permitida nos eixos onde existem espaços segregados para ciclistas. A fiscalização eletrônica será feita inicialmente nas 43 vias mapeadas, mas o número de radares "aumentará paulatinamente mediante estudos".

Em algumas vias que fazem parte do mapeamento inicial, a ciclovia está no canteiro central - o que torna rara a invasão por veículos. Mas, segundo a CET, nesses locais a fiscalização eletrônica servirá para controlar a velocidade máxima permitida, garantindo a segurança.

Campanha. A adoção de radares faz parte da Campanha Bicicleta Segura - Programa de Mobilidade por Bicicleta, da Secretaria Municipal de Transportes (SMT). O objetivo da campanha, segundo a CET, é "integrar a sociedade no conceito de mobilidade urbana sustentável proposto pela Prefeitura". A campanha terá foco no respeito às áreas destinadas aos ciclistas. Para isso, além de fiscalização eletrônica, as ações educativas dos orientadores de travessia serão intensificadas. Eles ficarão posicionados em cruzamentos do centro e distribuirão material educativo.

Mais conteúdo sobre:
São PauloCicloviaCET

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.