400 motoqueiros protestam e param o trânsito nas marginais

A estratégia deles é andar em grupo, formando uma fileira que impede o tráfego de veículos nas vias

Fabiana Marchezi, estadao.com.br

11 de janeiro de 2008 | 13h39

Aproximadamente 400 motoqueiros estão fazendo protestos em série e prejudicando o trânsito de veículos nas pistas da Marginal do Pinheiros, em São Paulo. Eles protestam contra as medidas adotadas para mais segurança no uso de motocicletas. A estratégia deles é andar em grupo e formar uma fileira de motos com a finalidade de impedir o tráfego de outros veículos.   Pelo menos duas faixas da pista expressa da Marginal do Pinheiros, no sentido Interlagos, próximo à Ponte Ary Torres, foram bloqueadas pelos motoqueiros. De acordo com a PM, o grupo protestava contra a obrigatoriedade da fita refletiva nos capacetes e o aumento no preço do seguro obrigatório das motos. O reajuste foi de 40%, passando de R$ 183,84 para R$ 254,16.   Segundo a Companhia de Engenharia de tráfego (CET), a manifestação começou no Pátio do Colégio, na região central de São Paulo, e aos poucos vários motoboys que transitavam pela Rua Boa Vista e adjacências se juntaram ao grupo, que, às 13h30, provocava 5,6 quilômetros de congestionamento na pista expressa da Marginal do Pinheiros. O trânsito também segue congestionado na região da Avenida Paulista e imediações.

Tudo o que sabemos sobre:
motoboysmotoqueirosprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.