4 perguntas para...

Vik Muniz, ARTISTA PLÁSTICO E AUTOR DO PROJETO-TEMA DO FILME

Camila Molina, O Estado de S.Paulo

27 Janeiro 2011 | 00h00

1. Você vai ao Oscar?

Fui convidado pela produção e não sei ainda se vou. Tem muita coisa acontecendo entre Nova York e aqui (Rio) e tenho de trabalhar.

2. Já falou com Tião após a indicação?

Foi um dos primeiros que a gente falou. Quando Tião ficou sabendo, só dizia: "Deus é bom, Deus é bom!"

3. Lixo Extraordinário foi premiado em vários países. Como foram as reações?

Tudo é questão de contexto. No Rio, com o lixão tão perto, a reação é de estranhamento pela alienação ao que acontece. Já em países como Japão ou França, no fim estavam todos de olho molhado.

4.Seu nome foi um chamariz?

Não é todo pessoal de cinema que conhece ou gosta de artes plásticas. Nesse sentido, o filme pode fazer essa ponte. Mas não há política atrás da minha produção. Ela lida com a imagem de forma conceitual.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.