36 h após pane, Gol tem 65% de atrasos do País

ESPECIAL PARA O ESTADO

Cida Alves,

21 Julho 2011 | 01h09

Aeroportos ainda sentiam ontem os efeitos da pane no sistema de check-in da Gol Linhas Aéreas, ocorrido na manhã de terça-feira no Aeroporto de Congonhas. Quase 36 horas após o início do problema, a empresa ainda acumulava mais da metade dos voos atrasados do País, segundo dados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Até as 21 horas de ontem, dos 229 atrasos registrados, 151 (65,9%) eram da Gol.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) espera que a Gol envie até a semana que vem explicações sobre o ocorrido para poder avaliar a responsabilidade da companhia. Se ficar comprovado que houve má gestão ou algum passageiro deixou de ser atendido de acordo com as normas estabelecidas pela Anac, a empresa será multada. Além disso, fiscais da agência que atuam no centro de operações da Gol estão apurando o caso.

Passageiros que se sentiram prejudicados pelos atrasos podem fazer uma denúncia pelo telefone 0800-725 4445 ou no site www.anac.gov.br.

A Gol informou que até ontem não havia recebido notificação oficial da Anac, mas se colocou à disposição da agência para prestar esclarecimentos sobre a pane. A companhia acrescentou que continua empenhada em oferecer o melhor atendimento possível aos clientes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.