34 mil itens foram esquecidos no Metrô e trens de SP em 2009

Apenas 21% dos pertencentes foram retirados pelos donos; maioria é encontrada na Sé, Itaquera e Barra Funda

Maíra Teixeira, da Central de Notícias,

19 Janeiro 2010 | 19h11

Cerca de 34 mil itens foram perdidos ou esquecidos nas estações de trem e metrô da capital em 2009. Segundo o Metrô, por dia, foram recolhidos, em média, 90 objetos. Desse total, 21% (7.200 itens) foram resgatados por seus donos. A maioria é encontrada nas estações Sé, Corinthians-Itaquera e Palmeiras-Barra Funda.

 

Os objetos mais perdidos são documentos, cartões, crachás, carteiras e peças de vestuário. Os documentos representam 24% dos itens arquivados pela Central de Achados e Perdidos, ficando no primeiro lugar da lista. Telefones celulares, guarda-chuvas, óculos, calçados, material escolar, incluindo livros e revistas, representam 12%. Mas objetos, como dentadura, narguilé, carrinho de supermercado e até cadeira de rodas também são deixados para trás nas estações.

 

O Metrô destaca que todos os objetos encontrados ficam à disposição dos usuários por 60 dias na Central, na Estação Sé. Após esse período, eles são enviados ao Fundo Social de Solidariedade do Governo do Estado de São Paulo. Os documentos são devolvidos aos órgãos expedidores.

 

As consultas sobre objetos e documentos perdidos podem ser feitas pessoalmente na Estação Sé (de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h), pelo telefone 0800-7707722 (de segunda a sábado das 7h às 19h) ou pela Internet, no atalho "Serviço" do site do Metrô.

Mais conteúdo sobre:
SP metrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.