3 são presos por assaltar restaurantes

Detidos após assalto a motorista no Morumbi, rapaz de 19 anos e dois adolescentes foram reconhecidos por vítimas de arrastões

Plínio Delphino, O Estado de S.Paulo

19 Março 2011 | 00h00

Três homens acusados de participar dos assaltos a restaurantes na região de Pinheiros e Vila Madalena, na zona oeste de São Paulo, foram detidos anteontem por tentar assassinar um advogado no Morumbi, na zona sul, durante roubo em semáforo.

Depois da captura de Augusto Fernandes do Nascimento, de 19 anos, e de dois adolescentes - de 16 e 17 anos -, os policiais foram à casa de um dos garotos e suspeitaram que o trio pudesse ter ligação com os roubos que vêm atormentando o jantar dos paulistanos. As fotos dos acusados foram enviadas aos dez estabelecimentos que registraram queixa de roubo no 14.º Distrito Policial (Pinheiros) neste ano. Quatro deles reconheceram os três como autores de arrastões. Seis clientes também já fizeram reconhecimento dos suspeitos. Representantes de um restaurante roubado no Ipiranga, zona sul, também reconhecem o bando.

O crime que motivou a prisão dos três aconteceu às 17h30 de anteontem. O trio teria atacado o advogado Carlo Frederico Muller, de 39 anos, enquanto ele estava parado com seu carro em um cruzamento na Avenida Giovanni Gronchi. Queriam o celular, o relógio e a aliança de casamento.

Um dos adolescentes, que carregava um revólver 38, segundo o advogado, se irritou com a demora da vítima e apertou o gatilho, mas a arma falhou. "Rezei muito (em agradecimento a Deus) pela arma ter falhado", disse Muller à polícia.

O garoto e Augusto fugiram correndo e entraram em um Volkswagen Gol, estacionado em uma rua de terra, onde um terceiro assaltante aguardava ao volante. A polícia foi avisada e passou a fazer ronda na região, à procura do veículo, ocupado por três suspeitos. Na Avenida Professor Francisco Morato, o trio foi localizado na altura do número 1.919. Os policiais encontraram o anel e um relógio da marca Panerai, avaliado em R$ 15 mil.

Descoberta. A polícia foi à casa dos acusados na favela do Jardim Colombo, região do Morumbi. E encontrou, em uma delas, vários óculos de sol, relógios, joias, talões de cheque e dinheiro estrangeiro, que teriam sido roubados dos clientes de restaurantes. Os três foram então levados para a delegacia.

O delegado Dejair Rodrigues, titular da 3.ª Seccional (Oeste), disse que após o reconhecimento do trio pelas vítimas, as investigações vão prosseguir. "Há outros a prender. Ainda não sabemos se fazem parte da mesma quadrilha ou são um outro grupo criminoso agindo." Rodrigues disse que o homem descrito no retrato falado, feito a partir de informações de um cliente e reconhecido em assaltos a três restaurantes, não está preso.

A polícia vai investigar quem são os receptadores dos objetos roubados. Há suspeitas de criminosos que agem na Rua Santa Efigênia, no centro de São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.